IODO E A FUNÇÃO COGNITIVA
Por participar das sinapses cerebrais e do processo de mielinização, os hormônios da tireoide exercem papel importante na maturação do sistema nervoso central. Dessa forma, uma deficiência de iodo pode ser responsável por causar danos cerebrais considerados irreversíveis. A consequência mais grave desse quadro é o cretinismo, caracterizado principalmente pelo retardo mental.

IODO E A BAIXA INCIDÊNCIA DE CÂNCER DE MAMA
Os seres humanos apresentam de 25 a 50 mg de iodo no organismo, sendo 43% localizada na tireoide, 35% na mama e 22% no restante do corpo, como: estômago, pele, glândulas salivares, artérias, colo do útero, articulações, ossos, entre outros.

Em um estudo randomizado, a suplementação de iodo (3 a 5 mg) demonstrou reduzida sensibilidade mamária, nódulos e fibrose em 70% das mulheres tratadas (ghente al.,can.j.surg.,1993). A alta ingestão de iodo está associada com menor ocorrência de câncer de mama, enquanto a menor ingestão está associada a maior ocorrência de câncer de mama. A incidência de câncer de mama é 3 vezes maior em pessoas com bócio resultante de deficiência de iodo.

As mulheres japonesas possuem maior ingestão de iodo do mundo e a taxa de mortalidade por câncer de mama menor em relação a outros países. Foi verificado também que as mulheres japonesas que adotam uma dieta de estilo ocidental têm maior taxa de câncer de mama em comparação com aqueles que comem algas ( miller et al.,j.am.phys.surg., 2006).

IODO E A PROTEÇÃO GÁSTRICA
Estudo epidemiológico na população italiana relatou aumento de prevalência de câncer gástrico quando há deficiência de iodo, e com o aumento do consumo deste mineral em alimentos, os italianos apresentaram diminuição da incidência de câncer gástrico devido a ação antioxidante do iodo no estômago por proteger as células dos danos causados pela peroxidação lipídica (venturi et al.,eur.j.endocrin.,1999). Além disso , o iodo presente no trato gastrointestinal protege contra o crescimento anormal de bactérias, principalmente a helicobacterpilori, no estômago.

IODO E O ESTÍMULO E A ALIMENTAÇÃO
Estudos relatam que a ingestão adequada de iodo é necessária para manter uma imunidade mediada por células normais e suprimir certas doenças auto-imunes.

CONSUMO DE IODO E A ALIMENTAÇÃO
Há alguns alimentos que contribuem para prevenir as manifestações da carência de iodo, embora pouco consumidas pela população.O melhor caminho para aumentar o consumo de iodo e de prevenir as manifestações de sua carência é através da dieta .Os alimentos com maior concentração de iodo são o peixe marinho, crustáceos e algas marinhas. Os ovos, leite e carne contém pouca quantidade muito baixa deste importante microelemento.
Durante o exercício físico existem mecanismos que regulam os processos metabólicos, assim como nutrientes importantes que estão envolvidos no desempenho, favorecendo a energia durante a prática da atividade física.
O iodo esta relacionado com a performance física devido á ação nos hormônios da tireoide, que desempenham importante papel na síntese de proteínas musculares, no gasto de energia e na regulação da temperatura corporal.

QUANDO SUPLEMENTAR O IODO?
Estudos mostram:

– Influência do iodo na performance do exercício e na recuperação do treino, sendo essencial a suplementação para manter o metabolismo normal e proporcionar a energia necessária para a pratica de exercícios físicos.
– Suplementação no pré-treino para melhorar a performance.
– Durante a prática de exercícios físicos intensos há perda de iodo no suor , principalmente quando realizado em clima quente e úmido, sendo necessária a suplementação diária de iodo.
– Suplementação no pós-treino para reposição do minerais e reconstrução da massa muscular.

IODO CONTRIBUI PARA:
– Normalizar a função cognitiva;
– Normalizar a função neuronal;
– Normalizar a produção dos hormônios tireoidianos e manter a função normal da tireoide;
– Normalizar o metabolismo energético;
– Manter a pele saudável.