Coronavírus é achado em 20% das amostras em pesquisa no Sul e torna essencial dar atenção à higiene bucal

Uma pesquisa realizada no Hospital de Clínicas de Porto Alegre por profissionais da residência em Periodontia, encontrou coronavírus no biofilme dental – a placa bacteriana – dos pacientes que tiveram covid-19. Em cerca de 20% das amostras foi constatada a presença do vírus.

O biofilme é uma película formada nos dentes por bactérias, microorganismos e restos de alimentos. Estudos também encontraram a presença de fungos e vírus nessa camada. A pesquisa provou que o Sars-Cov 2 pode se alocar e permanecer no biofilme dos pacientes.

Para o dentista e especialista em Saúde Coletiva na Neodent, João Piscinini, essa pesquisa gaúcha mostra um fato já defendido pelos odontologistas: a importância da saúde bucal, até na prevenção da covid-19. “A boa higiene bucal poderia inclusive evitar a entrada do vírus no organismo por meio do contágio oral. Nem sempre quando nós entramos em contato com o vírus adquirimos a doença, e esse vírus pode ficar retido no biofilme”, advertiu o especialista.

O estudo coletou biofilme de 70 pacientes com covid-19, e a presença do vírus foi detectada em 13 amostras. Os pacientes nos quais foram encontrado o vírus foram os mesmos que tiveram maior carga viral nas amostras de oro e nasofaringe.

No estudo ainda não é possível afirmar se o vírus sobrevive no biofilme e se ele pode se deslocar pelo sistema respiratório ou na corrente sanguínea. Apesar da pesquisa não avaliar a possibilidade de reinfecção e as consequências da presença do vírus no biofilme, o dentista afirma que existe essa possibilidade. “Estudos já comprovam a reinfecção pela covid-19. Até pessoas que estão vacinadas podem transmitir o vírus para outras não imunizadas. Então, se o vírus está presente no biofilme do paciente, ele poderá ser transmitido”, destacou o dentista.

Prevenção

Os cuidados diários para prevenir a covid-19 já fazem parte de uma rotina de lavar as mãos, usar a máscara, manter o distanciamento social e a utilização de álcool em gel. Piscinini destaca esses e outros cuidados na hora de prevenir a doença. “O básico é sempre essencial, usar a máscara cobrindo o nariz e a boca, evitar levar ao rosto as mãos e objetos não higienizados, não aglomerar e manter o distanciamento social. É necessário também ter uma rotina de higiene bucal, que previne cáries, doenças periodontais e também o desenvolvimento da covid-19. São cuidados como a escovação três vezes ao dia, fio dental diariamente e visitas semestrais ao dentista, até na pandemia”.

Outra recomendação do especialista é manter a escova de dentes sempre nova, separada das escovas de outros integrantes da casa. “São detalhes que auxiliam na higiene e podem evitar o contágio ou a transmissão da covid-19 entre pessoas na mesma residência”.