Entenda melhor esse termo e como ela é fundamental para a saúde.

Como controlar a glicemia?

  • Utilize a medicação prescrita pelo médico de forma correta, isto é, respeite a dose e o horário e faça as aplicações nos lugares adequados.
  • Tenha um plano alimentar saudável (com a inclusão de frutas, legumes, verduras e cereais, por exemplo) e procure comer em intervalos regulares.
  • Faça os testes de glicemia e mantenha seu médico informado sobre os resultados.
  • Realize atividades físicas, mas sempre de acordo com a orientação médica.
  • Saiba reconhecer os sinais e sintomas de descompensação da glicemia. Assim, fica mais fácil procurar ajuda, se necessário.

 

 Você já ouviu falar em glicemia?

Embora algumas pessoas saibam o que esse termo significa, outras ainda precisam de mais informações sobre o assunto. De uma maneira bem simples, é possível dizer que a glicemia nada mais é do que a quantidade de glicose encontrada no sangue. Mas, afinal, o que é essa tal de glicose?

Definição

A glicose (popularmente descrita como açúcar) pode ser considerada uma das principais fontes de energia para as células que fazem parte do corpo. Para ser obtida é preciso consumir alimentos ricos em carboidratos, como açúcar propriamente dito, algumas frutas, massas, arroz, cereais, batata e mandioca. A partir daí, o sangue se encarrega de transportar a glicose para todas as células com o objetivo de facilitar esse processo, o organismo produz uma substância chamada insulina. O grande problema surge quando o índice glicêmico fica fora de controle, trazendo riscos a saúde. “Quando a insulina produzida não é o suficiente para que a glicose seja aproveitada pelas células, há excesso de glicose no sangue ou hiperglicemia”.

Principais influenciadores

Existem diversos fatores que podem interferir no nível glicêmico, afetando ou favorecendo diretamente a saúde. A seguir você pode observar alguns deles:

Alimentação: “Hábitos saudáveis controlam as taxas glicêmicas, evitam pico de insulina e melhoram a qualidade de vida da pessoa.” Exatamente por isso é fundamental conhecer bem os alimentos ingeridos e controlar a ingestão de doces em geral e de carboidratos.

Exercícios físicos: eles são imprescindíveis para conquistar saúde, uma vez que afastam o risco de diversas doenças. Por exemplo, exercitar-se com frequência pode ajudar na melhora da ação da insulina. Entretanto, é preciso atenção, uma vez que o organismo passa a usar mais glicose do que utilizaria se estivesse em repouso, o que, em alguns casos pode levar a uma crise de hipoglicemia (quando a glicemia cai demais).

Estresse: além de influenciar na alimentação, sentimentos como o nervosismo e a ansiedade também liberam hormônios no organismo, os quais são capazes de modificar o nível glicêmico, podendo inclusive, causar uma crise de hiperglicemia.

Doenças: todas as vezes que uma pessoa apresenta problemas de saúde, o corpo tenta reagir e lutar contra a doença. Nesses casos, é fundamental aumentar a vigilância em relação as taxas glicêmicas (por meio do teste capilar), pois pode haver alterações.

É possível controlar a glicemia?

Existe um teste rápido e sem complicações que pode ser feito para detectar o índice glicêmico: a glicemia capilar. Para realizá-lo o paciente precisa furar o dedo e coletar uma gota de sangue, que será analisada na mesma hora por um aparelho medidor dessa substância. O médico vai  dizer quais são os valores considerados saudáveis, variando de pessoa para pessoa. Assim, é possível prevenir o surgimento de doenças como hipo ou hiperglicemia.

Além disso, vale lembrar que esse teste pode ser realizado a qualquer hora do dia, sendo que o número de vezes e os horários e que o procedimento devem ser feitos podem ser combinados com o médico. Contudo, os horários mais indicados são:

  • Pela manhã, em jejum.
  • Antes das principais refeições do dia.
  • Um pouco antes de dormir.
  • Duas horas após as refeições principais.