A prótese fixa é uma forma de repor dentes, perdidos ou destruídos, em virtude de cáries, desgastes ou traumatismo. Pode ser unitária (para um só dente) ou parcial (quando une 2, 3 ou mais dentes).
Depois de instalada na boca, ela adquire a função e aparência de um dente natural e não é mais retirada. Só pode ser removida pelo dentista.

 

 

Como é o tratamento?

O tratamento é feito em etapas: preparo do dente e confecção de um provisório, moldagem para obtenção de modelo de gesso para ser trabalhado, prova da prótese e, ao final, a sua cimentação.

Quais são os materiais que compõem as próteses fixas?

As próteses fixas podem ser feitas de diversos materiais. Dentre eles, os mais usados são metal com porcelana, porcelana pura e infraestrutura de metal com resina.
As próteses fixas de metal com porcelana têm ótima durabilidade e resistência ao desgaste e não sofrem alteração de cor com o passar do tempo. São as mais resistentes.
Já as de porcelana pura são as que apresentam melhor resultado estético, com grande translucidez, semelhante  a dos dentes naturais. Além disso, são muito resistentes, têm ótima durabilidade e não mudam de cor com o tempo.
Por fim,  existe as de metal com resina, cuja estrutura metálica é extremamente durável, mas com a desvantagem do desgaste com o tempo e uma leve mudança de cor.

Qual a durabilidade de uma prótese dental fixa?

A prótese fixa tem durabilidade de vários anos, dependendo dos cuidados, higiene e hábitos de cada paciente. Um checkup anual no seu dentista garante a longevidade.

Quando é necessária?

É indicada quando é preciso reabilitar a função mastigatória, estética e a fonética do paciente.
Outras causas também podem levar a colocação da prótese. São elas:
-Cárie muito extensa 
-Fratura
-Quebras no dente 
-Recuperação do dente após tratamento de canal.